Aumenta o consumo de café especial no Brasil

O Brasil é o maior produtor de café no mundo. Nossa safra 2023-2024 deve atingir 31,4% da produção mundial, Vietnã (18%) e Colômbia (6,6%). Conforme o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), espera-se uma colheita de aproximadamente 58,9 milhões de sacas de 60kg. O consumidor busca praticidade, mas também avança no consumo de cafés especiais, sendo essa uma das razões do aumento de cafeterias em vários estados brasileiros.

Com, cada vez mais acesso à informação sobre tipos de torras e grãos, o mercado de cafés superior, gourmet e especiais também tem recebido atenção e investimento especiais.

As 10 cafeterias mais famosas no Brasil segundo a Revista Casa Vogue, são:

  1. Café Artigas, São Paulo,
  2. Café Mustache, Rio Branco, Acre,
  3. Goodies Bakery, Curitiba, Paraná,
  4. Blum’s Kaffee, Blumenau, Santa Catarina,
  5. FairyLand Bakery, Florianópolis, Santa Catarina,
  6. Gato Café, Rio de Janeiro,
  7. Arbor Café, Florianópolis, Santa Catarina,
  8. Solange Café, Salvador, Bahia,
  9. Boutique do Pão de Ló, Itajaí e Balneário Camboriú, Santa Catarina,
  10. Café Zinn, São Paulo.

O hábito do “cafezinho” está enraizado nos brasileiros e serve para marcar momentos importantes, seja em uma reunião de negócios, em um bate papo entre amigos ou em encontros familiares.

A população brasileira aumentou 32% entre 1996 e 2022, segundo dados do IBGE e segundo a ABIC (Associação Brasileira da Indústria de Café), no mesmo período o consumo de café aumentou 94%.

O Brasil, mesmo sendo o maior produtor dessa “fruta”, ainda tem costume de consumir café de baixa qualidade – aqueles encontrados nas gôndolas de supermercados. Os cafés especiais ficam por conta das cafeterias, que investem em profissionais – baristas – que oferecem a moagem e o coar perfeitos.

Conforme a Embrapa, os dados e análises de estudos da produção dos cafés no Brasil, são das espécies arabica e canephora.

Sair da versão mobile