BBB

BBB24: Fernanda, a heroína do real e do possível

E a casa mais vigiada do Brasil está chegando em sua reta final numa temporada cheia de emoções. Reality este que faz o Brasil se mobilizar em frente à TV e internet, fazer reflexões e acompanhar tudo atonitamente.

Esta edição foi agraciada por uma heroína real, ou anti-heroína, a Fernanda. Na era do digital, onde as pessoas tem uma preocupação exarcerbada em passar uma imagem, a Loba, carinhosa alcunha que foi lhe dada, chamou atenção de alguns milhares de brasileiros.

Com o mundo ilusório do Instagram, a maioria das pessoas querem passar uma impressão de vida, imprimir uma imagem aos amigos, seja um relacionamento de sucesso, profissão, viagens e festas.

Essa ilusão perpassa todos os limites e querem pintar o ser humano perfeito, sem falhas, sem levar em conta tantos detalhes sociais, econômicos e culturais que determinam o ser humano real.

Fernanda representa milhares de indivíduos que não têm tempo de pensar, só agem no automático. Acordam 05 da manhã, vão para o trabalho, saem dele às 18h, pegam condução que demora umas duas horas e precisam chegar em casa para cuidar das crianças, talvez saem direto para a faculdade, ou muitas vezes academia (se o indivíduo tem uma condição um pouco melhor).

De verdade, o que se dá pra fazer em 1 hora de folga na noite, se realmente tiver?! Ao imaginar toda essa rotina aplicada a todos os dias, maioria dos profissionais deste país ainda enfrentam problemas no trabalho, assédios e milhares de situações.

A Fernanda é o conceito da vida dura dos brasileiros que têm medo de sonhar porque acham que o amor não é pra elas, e quando acontece algo bom (e com certeza elas merecem este bom), ficam com medo de dar tudo errado, e às vezes até dá.

Bancar a vida real não é fácil, e a Loba faz isso muito bem no Big Brother Brasil. Nas festas da atração global, a anti-heroína sempre fica um pouco mais longe, relutante! Medo, calejo de decepcionar, talvez.

Geralmente, as novelas produzem mocinhos quase 100% perfeitos. Muitas vezes, os personagens sempre são perseguidos e lutam contra o mal, ou sofrem bastante e depois dão a volta por cima.

A Fernanda é a anti-heroína de todos os dias, que precisa olhar todo o entorno e muitas vezes esquece de cuidar de si própria. E é nessa ferveção de vida, que muitos brasileiros se lançam no automático, sabem que precisam vencer e vão nesta direção, porque até agora, a vida não foi tão justa pra eles.

Ao mesmo tempo que dói, nos ensina! E, também, nos faz olhar objetivamente sobre a vida e daí que tá a chave, ou viramos ou tudo continua da mesma forma. Assim é a Fernanda, o Mateus Mider (este autor) e milhares de brasileiros, por este motivo que a Loba está sendo tão amada, é nossa Heroína, a do possível e real.

Mateus Mider

Mateus Mider é jornalista e editor-chefe do ADTV. Sempre teve um grande fascínio com o mundo da televisão e ama o entretenimento. Preza pela credibilidade e informação objetiva.