Programação de TV

Altas Horas – 19/06/2021: Vera Fischer, Patricia Pillar, Marjorie Estiano

A palavra, a força e o talento femininos estarão em evidência este sábado, dia 19, no ‘Altas Horas’. Falando sobre seus trabalhos, novos projetos e memórias de carreira, nove convidadas participam do programa: a chef Paola Carosella, as atrizes Patricia Pillar, Vera Fischer e Marjorie Estiano, as cantoras Naiara Azevedo, Solange Almeida e Vanessa da Mata e a ex-atleta Daiane dos Santos.

Patricia Pillar comemora, junto a Serginho Groisman, o Dia do Cinema Nacional, celebrado no sábado. “Levamos nossa cultura para tantos cantos através do cinema, com atrizes maravilhosas que temos, grandes diretoras… Estivemos nos grandes festivais ao redor do mundo”, destaca a atriz. “Infelizmente estamos passando por um momento terrível no mundo todo e especialmente no Brasil. Mas nós renasceremos dessas cinzas porque a cultura e o cinema brasileiro são muito fortes. A gente vai voltar com tudo”, promete. Patricia também declara que é apaixonada pelo universo das artes e dos personagens, sejam eles do cinema, da TV ou do teatro.

Aproveitando o fim das gravações da quarta temporada de ‘Sob Pressão’, Marjorie Estiano compartilha como tem sido homenagear, por meio da série, os profissionais da saúde, que agora combatem uma pandemia. E comenta a concomitância de dois outros trabalhos: “Meu horário de retorno para casa, após a gravação da série, coincidia com o da exibição de ‘A vida da gente’. Eu tenho conseguido acompanhar e é muito gostoso. É encantador ver como o tempo fez uma transformação em mim”, avalia a atriz, que está no ar na novela das seis e em ‘Império’, simultaneamente.

Dando início a um papo que faz uma viagem no tempo, Daiane dos Santos, que hoje integra a equipe de comentaristas da TV Globo nos Jogos Olímpicos, fala sobre como descobriu o mundo da ginástica, ainda na escola: “Para mim, ela apareceu aos 11 anos. Uma professora me chamou para conhecer o esporte. Eu já estava uma senhora”, brinca. “Essa foi a minha paixão durante 18 anos”, completa. Já Paola Carosella revela que decidiu ser cozinheira no ano de 1989, em uma Argentina recém-saída da ditadura. “Eu achei um único restaurante que me deixou aprender. Por ser mulher, eu pagava para estar lá. No dia que entrei pela primeira vez na cozinha, falei: ‘Esse lugar é meu’”, se recorda.

Vera Fischer relembra os primeiros anos de sua carreira, ainda como Miss, na década de 1970, durante o programa. Hoje atriz, ela conta que, assim como Paola, precisou enfrentar o machismo no início da vida profissional. Vera aproveita a ocasião para falar sobre alguns de seus projetos atuais, que incluem uma peça de teatro prevista para estrear em Portugal, no fim do ano, a entrada no mercado de cripto arte e a atuação em um filme inédito.

As cantoras convidadas também levam detalhes de seus projetos para o palco do ‘Altas Horas’. Naiara Azevedo entrega que vem trabalhando em novas canções durante a pandemia, e reserva os hits “Avisa que eu cheguei”, “50 reais” e “Frevo Mulher”, os dois últimos entoados junto com Solange Almeida, para a festa musical da noite.

Já Vanessa da Mata anuncia que seu novo hobbie ganhou grandes proporções: em breve, ela terá algumas de suas pinturas expostas em uma galeria de arte em Paris. No programa, ela escolhe apresentar um clássico de Luiz Gonzaga em homenagem ao mês junino, “Qui nem jiló”, e “Só você e eu”. Solange Almeida embarca no ritmo com o forró “Um beijo pro meu ex” e comemora o lançamento do DVD “Solange Almeida em Uberlândia”. As três cantoras também dão uma palinha de trechos de algumas das músicas religiosas que cantavam na infância e juventude.

Mostrar mais
Botão Voltar ao topo