NovelasTop Crítica

5 personagens icônicos de Regina Duarte em novelas

História de Regina Duarte se confunde com a própria TV brasileira

Regina Blois Duarte, nasceu em 1945 na cidade de Franca no interior de São Paulo. Começando sua carreira ainda nova participando de propagandas na TV, Regina fez sua estreia em 1965 na extinta TV Excelsior.

Na emissora extinta, Duarte acabou fazendo 3 novelas: ‘As Minas de Prata’, ‘O Terceiro Pecado’ e ‘Os Estranhos’. Logo depois de ter três meses de salários atrasados, a atriz migrou para a TV Globo onde ficou por mais de 50 anos. Em 2020, Regina deixava a Globo rumo a política como Secretária de Cultura do Brasil, onde ficou apenas por 2 meses.

Foi em ‘Minha Doce Namorada’ que Regina Duarte ascendeu profissionalmente. No folhetim, deu vida à Patrícia, porém, a atriz já havia interpretado outros personagens doces, o que lhe rendeu a alcunha de Namoradinha do Brasil.

Papéis icônicos de Regina Duarte na televisão!

Atriz versátil, Regina Duarte interpretou diversos sucessos na TV, alguns papéis com temas sociais importantes que marcaram gerações.

1- Viúva Porcina

Lima Duarte e Regina Duarte em Roque Santeiro
Lima Duarte e Regina Duarte em Roque Santeiro (Foto: Reprodução)

Exuberante, operística e carismática, Viúva Porcina conquistou o país e rendeu à Regina Duarte sua consagração plena como atriz. Sempre interpretando papéis de mulheres doces em sua carreira, Roque Santeiro reforçou a quebra do estigma doce da profissional.

Roque Santeiro foi considerada a melhor telenovela brasileira e com razão! O novelão retratava o Brasil através de ‘Asa Branca’, cidade fictícia que abrangia os credos, cultura e política que sincretizavam o país.

Regina Duarte e sua Viúva Porcina
Regina Duarte e sua Viúva Porcina (Foto: Reprodução)

A primeira versão de Roque Santeiro foi gravada em 1975 com Lima Duarte e Betty Faria, acabou censurada pela Ditadura Militar. Segundo Lima Duarte, Sinhôzinho Malta teve um entrosamento perfeito com a viúva de Regina Duarte, o que lhe permitiu um tom mais engraçado ao seu personagem.

+ As 5 maiores contribuições de Cyndi Lauper para o pop

2 – Malu Mulher – Série

Regina em Malu Mulher
Regina em Malu Mulher (Foto: Reprodução)

Não se pode falar em Regina Duarte sem mencionar Malu Mulher. Lançada em 1979, a série dirigida por Daniel Filho quebrou barreiras. Regina interpretava a socióloga divorciada Malu, um avanço estratosférico para a época, já que foi o primeiro trabalho artístico a falar sobre temas tabus como divórcio, sexo e emancipação feminina.

Sucesso estrondoso, Malu Mulher foi vendida para mais de 52 países. Regina Duarte chegou a comentar que a série causou revolta entre os maridos machistas, que segundo ela, o folhetim influenciou mulheres a porem um ponto final em relações abusivas.

“Eu sinto que nos dois anos de Malu cresci, amadureci como pessoa uns dez. Eu levaria dez anos para experimentar ou refletir sobre todos aqueles temas que o seriado me propunha na época. Foi muito importante para o meu desenvolvimento pessoal, o que acabou se refletindo, de uma maneira ou de outra, no meu trabalho de atriz”, disse Regina ao Memória Globo.

+ 5 Novelas que podem levantar a audiência do “Vale a Pena Ver de Novo”

3 – Maria do Carmo – Rainha da Sucata

Regina Duarte deu vida à Maria do Carmo em Rainha da Sucata
Regina Duarte deu vida à Maria do Carmo em Rainha da Sucata (Foto: Reprodução)

Sucateiraaaaaaaa! Quem nunca ouviu esse bordão em 1990? Outra telenovela de sucesso, Regina interpretou Maria do Carmo, uma moça simples que fica rica após o pai deixar uma fortuna em sucatas e acaba se apaixonando por Edu (Tony Ramos) que casa com ela e acaba lhe dando um golpe! Que enredo, hein?

Edu (Tony Ramos) Maria do Carmo (Regina Duarte) em Rainha da Sucata
Edu (Tony Ramos) Maria do Carmo (Regina Duarte) em Rainha da Sucata (Foto: Reprodução)

Com Maria do Carmo, a atriz também deu um show em atuação, fazendo com que a trama de Silvio de Abreu desse incríveis 60,0 pontos de média geral, tornando-se sensação no país inteiro.

+ 8 Novelas injustiçadas pela audiência que hoje fazem o maior sucesso

4 – Raquel – Vale Tudo

Raquel Accioli (Regina Duarte) e Maria de Fátima (Glória Pires) em Vale Tudo
Raquel Accioli (Regina Duarte) e Maria de Fátima (Glória Pires) em Vale Tudo (Foto: Reprodução)

Após o fenômeno social de viúva Porcina em Roque Santeiro, Regina emplacou mais um sucesso na novela Vale Tudo. Interpretando Raquel, mãe bondosa e honesta, teve graves problemas com a filha mau caráter, Maria de Fátima (Glória Pires). O novelão serviu como uma crítica social ao Brasil que engatinhava numa inflação altíssima, milhares de pessoas abaixo da pobreza; a trama também fez críticas à corrupção.

Vale Tudo foi considerada como uma das maiores novelas de todos os tempos. Uma cena icônica do folhetim, é quando Raquel Accioli (Regina Duarte) rasga o vestido de Maria de Fátima (Glória Pires) aos gritos: ‘Eu odeio você’.

+ 10 Novelas que salvaram a audiência da Globo

5 – Helenas (História de Amor, Por Amor e Páginas da Vida)

Helena (Regina Duarte) e Eduarda (Gabriela Duarte) em Por Amor
Helena (Regina Duarte) e Eduarda (Gabriela Duarte) em Por Amor (Foto: Reprodução)

Regina Duarte ganhou mais uma alcunha após os anos 90, a de Helena. Ao todo, foram 3 Helenas em novelas de Manoel Carlos: História de Amor (1995), Por Amor (1997) e Páginas da Vida (2006). Em 1997, voltou ao horário nobre com o sucesso de Por Amor, onde interpretou com Gabriela Duarte, também sua filha na ficção com o personagem de Maria Eduarda. O momento mais icônico da novela em 1997, é quando Helena faz a famosa troca dos bebês, dando o filho vivo à Maria Eduarda e ficando com o filho morto, deixando o país perplexo.

Joana Mocarzel e Regina Duarte
Regina Duarte e Joana Mocarzel em Páginas da Vida (Foto: Reprodução)

Em Páginas da Vida (2006), Regina viveu outro personagem marcante. Mãe da pequena Clara (Joana Mocarzel), o folhetim tratava do preconceito com crianças portadoras da Síndrome de Down. Em entrevista ao Memória Globo, Regina afirmou que sempre deixava Joana bastante à vontade, a fim que passasse uma conexão com o telespectador.

Outros papéis marcantes

Não podemos de deixar de relembrar outros grandes sucessos vividos por Regina! Em Selva de Pedra (1972) interpretando a vilã Simone Marques, Regina fez tanto sucesso que o folhetim em seu último capítulo registrou impressionantes 100 pontos em audiência, índice jamais visto posteriormente na TV brasileira.

Outro papel que merece menção honrosa, é o trabalho de Regina em ‘O Astro’, vivendo a vilã Clô Ayala. Este, foi o primeiro papel de vilã da atriz após trabalhos ininterruptos como mocinha.

Curiosidades: Regina deixou a Globo para assinar com a Rede Manchete em 1985, lá, atuou no seriado Joana de Manoel Carlos. Voltou à Globo em 1986 onde fez a estrondosa viúva Porcina. Sua última novela na qual atuou foi em “Tempo de Amar” (2017).

Menções Honrosas:

  • Chiquinha Gonzaga (1999)
  • Clô Ayala (O Astro, 2011)
  • Ritinha (Irmãos Coragem, 1970)
  • Simone Marques (Selva de Pedra, 1972)
  • Antoninha (Araguaia, 2010)

Gostou de relembrar os papéis interpretados por Regina Duarte? Alguns trabalhos da atriz já estão disponíveis na plataforma Globoplay, como: Roque Santeiro, Por Amor, Vale Tudo, Incidente em Antares, dentre outros! Até o próximo review galera!

SIGA O ADTV NAS REDES

Quer acompanhar tudo sobre Famosos, Notícias da TV, Audiência da TV, Mundo Pop, Futebol, EsportesMMA, Streaming, Programação de TV, Novelas e mais? Siga nossas redes sociais, FacebookInstagram, ou Google News! Ou procure digitando nos resultados de busca por: ADTV!

Mostrar mais
Botão Voltar ao topo