Famosos

Zé de Abreu dispara sobre Regina Duarte: “Vagina não transforma fascista em ser humano”

O desdenhamento de Zé de Abreu para contra a consagrada atriz Regina Duarte, ainda continua. Defensor ferrenho do PT, e dos políticos de esquerda do partido, ele sempre atacou firmemente o atual governo de Jair Messias Bolsonaro e todos os seus apoiadores. Agora, a eterna namoradinha do Brasil é Secretária de Cultura do Brasil.

Leia mais: Mara Maravilha comenta sobre a confusão envolvendo herança de Gugu Liberato

Zé de Abreu voltou a criar polêmicas ao ressuscitar novamente o assunto Regina Duarte. Depois de uma série de publicações polêmicas, o ator passou a ser chamado de machista e misógino, depois de atracar à atriz friamente.

Usando sua conta pessoal no Twitter, o ator disparou: . “Lembra de quantos gays lhe tiraram rugas? Coloriram seus cabelos brancos? Criaram figurinos para esconder suas banhas?” finalizou.

O que de fato chamou atenção, foi o ator ser imensamente criticado tanto pela direita quanto pela esquerda, seu reduto ideológico. Os principais nomes do país das duas alas, reprovaram as falas de José de Abreu para contra a consagrada atriz da TV Globo.

A áudios enviados a Jornalista Mônica Bergamo, o ator enfatizou o seguinte: “Não existe sexo [homem ou mulher]. Quem apoia miliciano, homofóbico, torturador, pra mim nem humano é. [Quem apoia o Coronel Brilhante] Ustra, [o ex-ditador do Paraguai Alfredo] Stroessner [já elogiados por Jair Bolsonaro]. Você sabe quem foi Stroessner! Torturador, pedófilo, estuprador de crianças, narcotraficante. Ele tinha uma rede de pessoas que pegavam crianças pobres para serem estupradas”, finalizou.

Nem que eu destrua minha carreira…

O ator semana passada também lançou declarações: “É aquela história: tem 11 pessoas numa mesa. Senta um fascista e ninguém se levanta. São 12 fascistas. Não tem como respeitar. Sinto muito. Eu sou radical mesmo e estou num caminho sem volta. E não me arrependo”.

José de Abreu ainda contou que pode viver em outro país, “Eu posso morar em qualquer lugar do mundo. Posso trabalhar na França, meu visto dá direito. Se não puder voltar para o Brasil, não volto. Mas não vou parar. Não vou parar”.

“E veja quantas mulher me apoiam no Twitter. Fascista não tem sexo. Simone de Beauvoir falava tornar-se mulher’.Vagina não transforma uma mulher em um ser humano. Assim como o pênis não me transforma em um machista misógino. Sou, talvez, sim, machista, misógino, por uma educação [que recebi], pela sociedade. Mas a cada dia eu tento ‘mulherar’. A cada dia eu sou menos machista, menos misógino. E tenho certeza disso”, contou.

Mostrar mais
Botão Voltar ao topo