CelebridadesColuna do Cotidiano
Tendência

Exclusivo: O galã sem filtro, conheça Matteus Cardoso, o Joel Leiteiro da novela Mar do Sertão

O ator, roteirista e diretor potiguar nos contou algumas curiosidades em entrevista exclusiva para o ADTV

Estrear numa novela é um passo de grande conquista de todo ator, né, anos de teatro, estudos, produções, levam os profissionais das artes cênicas, a trilharem os seus caminhos e horizontes, foi o que aconteceu com o ator potiguar Matteus Cardoso, intérprete do ‘Joel Leiteiro‘ na novela Mar do Sertão. Matteus, bateu um papo com o nosso portal e, entrevista exclusiva falou sobre carreira, vida amorosa e muito mais. Confira a entrevista logo abaixo:

PUBLICIDADE

Como foi o seu primeiro contato e, como descobriu que queria trabalhar com arte?

O meu primeiro contato foi pela a igreja, o meu pai é pastor evangélico e, sempre foi um grande entusiasta das artes, da música e do teatro na igreja. Então desde criança, eu sempre fiz peças e cantei e, toquei na igreja e dancei também. E descobri que eu queria trabalhar com arte assim, fazendo né na igreja, descobrindo que eu tinha gosto e jeito pra coisa. 

PUBLICIDADE

São quantos anos de estrada por esse universo? 

Então, a primeira peça que eu fiz, foi justamente na igreja e, eu tinha 6 anos de idade, é, hoje eu estou com 34, né, então já faz um tempinho aí, mas, eu gosto de considerar que o início da minha carreira de ator, foi na estreia de ‘A Invenção do Nordeste’, é que de fato foi quando eu me tornei ator profissional. Me formei em rádio e TV, mas comecei a trabalhar no teatro em 2017. Então, desde então, eu tenho né, sido, acho que considerado que de fato a minha estrada profissional por esse universo.

Como você atribui à importância da cultura para a sociedade?

Ah, a cultura é fruto da sociedade e influencia a sociedade, né. Nós como artista, estamos produzindo a cultura é em cima do nosso tempo, falando a nossa língua, o português, que se fala hoje, comentando os temas que se discutem hoje, então a cultura ela é reflexo, né, da sua época, ela fala com a sua época e é reflexo da sua época. Então, quanto mais cultura, a gente conseguir entrar em contato, melhor, né, quanto mais a gente fomentar a cultura, quanto mais espaço as ideias existentes, o sentimentos, os afetos, as religiosidades, as espiritualidades, quanto mais todo tipo de diversidade e de inspirações  puder causar a cultura, melhor. Né, porque a cultura ela fica guardada, ela entra na memória, ela entra nos afetos, ela se transforma em bússola, e, eu acho que é isso, né, cultura e sociedade são uma conversa constante.

Quem é o Matteus de 10 anos atrás e, quem é o Matteus de hoje?

Cara em 2012, eu tava terminando o curso de ‘rádio e tv’ na UFRN, é, me mudando pra Campinas, São Paulo, onde eu passei um tempo lá morando com os tios, eu tenho uns primos no interior de Campinas e, fui lá pra fazer uma especialização, que acabou nem dando certo, mas, o Matteus de 10 anos atrás, tava louco pra começar a vida profissional, louco pra entrar no mundo do audiovisual, é, eu sou roteirista, é, eu sou assistente de direção, é, eu sou louco por bastidores de tv e cinema, então esse Matteus de 10 anos atrás, era esse cara que estava sonhando em dar os primeiros passos na carreira, é, eu posso confessar que eu não imaginava que eu seria ator, é, mas eu posso muito, muito dizer que eu queria estar trabalhando na televisão e no cinema, então de uma certa forma é, foram 10 anos que eu passei construindo esse caminho que me trouxe exatamente pra onde eu vim agora, é, e o Matteus de hoje é esse cara, esse artista, super realizado, grato e feliz de tá onde tá, empregado, numa empresa que valoriza os seus funcionários, fazendo um produto super legal, é, super querido, bem escrito, né, enfim, eu tô muito, muito feliz, o Matteus de hoje é esse profissional, esse proletário, esse trabalhador do audiovisual brasileiro, muito realizado no lugar onde tá.

Como veio o convite para entrar no elenco de Mar do Sertão e, você já havia feito algum teste para outra novela? 

Sim. Eu já tinha feito alguns testes pra globo, inclusive eu tinha feito o cadastro lá nos recursos artísticos, é, que é quando você vai fazer um teste, gravar um teste com uma cena aleatória, não é nem especificamente ora algum produto, é só pra eles terem o nosso nome como ator lá no banco de dados. É, mas eu fiz, a primeira novela pra qual eu testei foi ‘Onde Nascem Os Fortes’, depois eu cheguei a testar pra ‘Segundo Sol’, depois eu cheguei a testar pra minissérie ‘Aruanas’, é, testei pra ‘Novo Cangaço’ uma série da Amazon, testei pra ‘Marighela’ o filme de Wagner Moura e, foram todos ‘nãos’ que eu recebi, das produções do audiovisual, o primeiro ‘sim’ veio justamente agora com ‘Mar do Sertão’, e o convite veio direto da produção de elenco da globo, porque eu já tinha feito todos esses testes e, eles já tinham o meu registro lá, eu já tinha feito cadastro, então, a produtora de elenco da novela, entrou em contato comigo porque me tinha lá no banco de dados, né, e aí, né, pediu pra eu fazer mais um teste, e aí o teste pra Joel Leiteiro, e eu acabei passando.

Na novela o Joel está dividido entre dois amores, mas é na vida real, como está o coração do Matteus?

Está muito bem querido, cuidado, tem dono, chama-se Bruno Henrique, é, Bruno estuda medicina e, a gente já estamos juntos inclusive há 3 anos e 7 meses, e, muito felizes e, eu quero muito me casar, eu estou aí juntando dinheiro, fazendo aí novela e, e juntando dinheiro pra gente poder se casar. É, mas é isso, eu tenho namorado, estamos juntos, estamos bem e, ele está estudando medicina, vai ser médico, é um cara inspirado, inspirador, muito apaixonado, é, pela medicina, pela ciência, pela saúde, é um cara que cuida muito bem de mim, me inspira é, e a gente tá seguindo nessa caminhada, juntos, ele me apoiando muito na carreira artística e, eu apoiando ele na carreira médica que também é outra profissão bem aventuresca e desafiadora.

Como é embarcar em uma trama regional e, com ela saber que o elenco é majoritariamente nordestino? A representatividade é o diferencial? 

Completamente! A representatividade é todo o diferencial, colocar nordestinos pra interpretar nordestinos, nos traz legitimidade, traz o sotaque certo, traz as gírias certas, traz referências culturais, traz a cor, né, bacana, então, embarcar na trama regional sabendo que ela tá sendo defendida na frente e atrás das câmeras, também por nordestinos muito aguerridos é, muito conhecedores da nossa identidade e, fabricadores, né, criadores de cultura, é uma delícia, está sendo um processo muito mágico, encantador, eu tenho aprendido muito, eu tenho trabalhado com os meus ídolos, com pessoas que eu fui ao teatro na minha adolescência, é, assistir, admirar, pessoas que eu sonhei em estar perto e conhecer, e eu tô com essa galera hoje, fazendo essa novela e, enfim, realizando um sonho e é uma delícia, sim, representatividade faz toda a diferença, colocar pessoas pretas, é colocar mais mulheres em todos os cargos, colocar nordestinos, colocar LGBTs em posições de destaque na frente das câmeras é extremamente importante e, dá outra cor, outro som, outra mistura aos produtos, sabe é, então, assim é um diferencial grande. 

Como você está lidando com a repercussão do personagem? Recebe muitas cantadas? Conta pra gente. 

Estou lidando com muita alegria, porque eu não imaginava que ele ia agradar tanto, eu gosto muito de Joel Leiteiro, gosto dele desde o primeiro momento que eu li no texto, achei ele bacana, simpático, fofinho, adorável, é, e tá sendo massa receber esse carinho do público. Sobre as cantadas, recebo sim. Porque o personagem agora tá aparecendo sem camisa, Anita se aproveitando dele é, mas eu sempre levo na esportiva, é, e as cantadas são sempre também muito bem humoradas, muito bem carinhosas, é, muito na esportiva, bacana, né, e é uma relação legal do público comigo assim, nunca é, ninguém passou da linha, nem nada, não, só tenho me divertido.

E os planos para depois da novela? 

Quero fazer mais novelas, quero fazer mais filmes, quero fazer mais séries, mas eu tenho a minha peça, eu ano passado estreei pela ‘Lei Aldir Blanc’ uma peça chamada ‘Manual de Sobrevivência do Artista Brasileiro’ é, eu que escrevi, eu que dirigi, é uma peça pra 3 atores e, eu sou um dos atores, é, eu sou bem megalomaníaco, assim  no teatro. Mas eu fiz esse projeto e, assim eu quero tocar, quero trazer aqui pra o Rio de Janeiro, quero estrear ele aqui no palco com o meu brother, meu grande parceiro de trabalho Robson Medeiros, com quem eu faço ‘A Invenção do Nordeste’ também e, é isso, então é seguir escrevendo né, realizar esse projeto, porque, por causa da pandemia, ele só foi realizado em estúdio, ele virou um vídeo, é, a gente não chegou a estrear no palco, então eu quero estrear ele do jeito que ele foi planejado pra ser.

Nesse último tópico, queria que você deixasse uma mensagem para o público, seus fãs sobre a importância da arte e da cultura na sociedade. 

Gente, arte e cultura são alimento pra nossa alma e nossa mente, então eu sempre digo e vou repetindo com afinco, quanto mais cultura, quanto mais arte, a gente puder ter a nossa volta, quanto mais música a gente puder ouvir, quanto mais filmes a gente puder assistir, quanto mais novelas a gente puder conhecer, melhor! Mas, isso vai mostrar sobre quem nós somos, vai fazer a gente conhecer o mundo, conhecer outras formas de pensamentos, outras narrativas, outras ideias, e, isso é muito estimulante, isso vai ajudando a gente a viver a vida, sabe, vai nos inspirando, vai nos dando paz, vai nos consolando, nos dando novos horizontes. Então eu sou um ator da cultura, um trabalhador, um proletariado da cultura, muito apaixonado pelo que eu faço e, sempre na esperança de que a gente tenha mais arte e cultura a nossa volta, mais acessibilidade, que a gente tenha mais cinemas é, que o governo do nosso novo presidente, que ele prometeu resgatar o ministério da cultura, traga tudo isso e muito mais. Cultura e arte são partes fundamentais da nossa vida, da nossa existência. É, e eu tenho muita honra em poder fazer parte da criação da cultura do nosso país e, espero que cada dia mais a gente espalhe cultura por aí.

Foi com muito carinho e cuidado que tivemos esse bate-papo, o Matteus é um ser humano incrível, super atencioso e gentil. Nós do Portal ADTV, desejamos sucesso cada vez mais em sua trajetória no audiovisual, na TV, no cinema, no teatro, seja aonde for, brilha, Matteus e, desde já, muito obrigado por ter aceito o convite e assim, compartilhar um pouco da tua história conosco.